Eco-lógica para um planeta Sustentável

Eco-lógica para um planeta Sustentável

Por que devemos iniciar transições ecológicas?

Quando falamos em ações mais sustentáveis, tudo parece muito distante e complicado. Esses termos assustam as pessoas ou causam o famoso efeito preguiça, afinal são difíceis demais de entender, ou exigem de nós muitas mudanças de hábitos aparentemente impraticáveis ou caras. 

No entanto, o discurso que durante muito tempo parecia exagero, agora se faz visível. Praias cheias de lixo, toneladas de plástico nos oceanos, ar poluído, montanhas de descartes formando lixões nas periferias das cidades, animais marinhos sofrendo com todos esses objetos flutuando nos mares e, recentemente, até um estudo que comprova a contaminação do ser humano com derivados da composição química (e tóxica) do plástico.

Em 2018, Philipp Schwabl, médico e pesquisador da Divisão de Gastroenterologia e Hepatologia da Universidade de Medicina de Viena, divulgou um relatório no evento anual da UEG-United European Gastroenterology, sobre as primeiras evidências de #microplástico no intestino humano.
 

O plástico

O plástico e seus inúmeros tipos e variações são um grande problema para o meio ambiente e para a saúde dos seres vivos. Trata-se de uma matéria prima sintética, que carrega químicos tóxicos entre seus componentes. Por não ser biodegradável, uma vez descartado de maneira imprópria, o item plástico se degrada pela ação do tempo, calor, chuvas etc. transformando-se em micro partículas e entrando na cadeia alimentar dos animais e seres humanos tanto pela ingestão de alimentos contaminados, quanto da água potável.

De acordo com estudos realizados pela instituição Ellen Macarthur Foundation, de 1964 até 2014 a produção de plástico cresceu de 15 milhões de toneladas para 331 milhões de toneladas. Estudos mostram que até 2050 haverá mais plástico do que peixes no Oceano. Apesar de ser uma matéria prima com boas utilidades, a utilização e o descarte exagerados (e em situações desnecessárias), nos levou a essa crise mundial.

Outros problemas


Se engana quem acha que transição ecológica é apenas substituir o uso de produtos de plástico, como os descartáveis, por biodegradáveis ou por itens sem embalagem, pelo contrário.
Toda matéria prima é extraída da natureza. Em alguns casos podem ser produzidas em laboratório. No entanto, toda manufatura de produtos, industrias e atividades humanas exigem uso de recursos naturais e energia. Ou seja, produtos biodegradáveis também impactam o meio ambiente.
Além disso, a forma tradicional de se manufaturar qualquer coisa em grande escala produz resíduos industriais e emite gases (como CO2) em grandes quantidades. Sem o tratamento adequado, tudo isso vai parar nas águas, solo e ar, comprometendo nossas fontes de sobrevivência. 
Ou seja, precisamos mudar toda a forma de fazer as coisas, incluindo nosso modelo de economia e modelo de produção. 

 

Como fazer sua parte? 


Nós, da Uma Vida sem Plástico, acreditamos que a transição para uma vida mais ecológica é fundamental para o futuro da humanidade e do planeta, porém a mudança começa com o olhar para si mesmo no mundo. 

 

Reflita


O que é a Terra para você, apenas um planeta ou também é sua segunda casa? De onde tiramos nossas fontes de sobrevivência? Você se enxerga no mundo ou como parte dele?

 
Reveja seu consumo

Recuse, reduza, reutilize, recicle e pratique a compostagem. Com estes 5Rs você terá um gradiente de atuação bastante eficiente diante de um ato de consumo, seja ele de qualquer tipo, alimentação, roupas, eletrônicos e etc.


Não existe Planeta B


Somos parte do meio ambiente como um todo e o primeiro passo para mudanças de hábitos mais sustentáveis é entender que elas são realmente necessárias! 
A Uma Vida sem Plástico acredita que transições ecológicas são possíveis para todex e em todos os setores. Estamos dispostos a dar o nosso melhor por um mundo mais limpo, saudável e seguro para esta e também para as futuras gerações.

Ler mais →